Artigos

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Tradição e Inovação

Tradição e Inovação "O mundo atual impõe a educadores, crianças e jovens a tarefa de absorver as novas tecnologias, sem as quais qualquer atividade profissional e até mesmo a vida cotidiana se tornarão inviáveis.
As perspectivas que se abrem nos mais diversos campos do saber implicam um modelo educacional permanentemente aberto ao novo, ao dinâmico, ao interativo - atento a uma realidade que se transforma a cada momento.
Formar o indivíduo para um mundo globalizado e para os seus novos parâmetros envolve a capacidade de utilização dos recursos infindáveis da informática, da computação, da telemática e das infoways, que compõem uma revolução cultural tão transformadora quanto o foi, no seu tempo, a invenção da imprensa.
A absorção do novo, contudo, não pode prescindir de uma sólida formação, da compreensão lúcida das novas realidades e do domínio de equipamentos básicos para a vida: a competência linguística, o raciocínio lógico e matemático, a iniciação científica, a consciência do meio ambiente, a visão histórica, a experiência artística, a formação ética e a construção da consciência de cidadania, além do domínio de recursos tecnológicos, passaporte privilegiado para o mundo futuro.
Esses são os caminhos. São esses os ideais que alimentam nossa proposta educacional". - ( Fonte: Portal Sistema Objetivo).

A tradição de formar estudantes com sólida base de conhecimentos, se amplia ao desenvolvimento do aspecto socioafetivo, das habilidades, competências e atitudes necessárias ao profissional do século XXI, que além de dominar as novas tecnologias, precisa estar aberto às inovações, saber lidar com suas emoções, resolver problemas, tomar decisões e trabalhar em equipe em prol do crescimento mútuo.
Neste contexto, os estudantes realizaram suas pesquisas sobre o café, objeto de estudo no 2º bimestre, por sua importância para a cidade e região.
Os alunos ouviram diferentes especialistas que trabalham com esse produto e aprenderam desde seu cultivo à produção do grão e do pó de café para consumo, como explicou João Inácio Citton produtor e empresário da Agro Citton - torrefação localizada em Guaranésia; Willem G. Araújo, agrônomo, funcionário da Emater,  explicou sobre a importância do produto para a economia regional e nacional e, os técnicos Paulo Sérgio Ruzzi da Silva Sabbag classificador de café e  Felipe Almeida Prado assistente de classificação, ambos funcionários da Exportadora de Café, falaram sobre os diferentes tipos da bebida, seleção dos grãos, cultivo e ensinaram o processo de classificação das bebidas aos estudantes.
Todo esse conhecimento culminará nas apresentações da Festa do Interior, cujo tema será "Aromas e Café".

Galeria de fotos 16 foto(s)